Zinco e selênio a serviço do organismo, ou seja: sem micronutrientes não há movimento!

Há muito se sabe que, além dos nutrientes essenciais, como as proteínas, o cálcio, os carboidratos e as vitaminas, essenciais para o bom funcionamento do organismo, os micronutrientes, como o zinco e o selênio, desempenham um papel igualmente importante. A sua falta pode levar a sérios problemas de saúde e, em casos extremos, até a morte.

A importância do zinco e do selênio para o corpo

O zinco e o selênio são micronutrientes que desempenham um papel importante no fortalecimento do sistema imunológico. Eles aumentam a atividade dos glóbulos brancos e dos níveis de anticorpos, protegem as células do sistema imunológico. Além disso, afetam uma série de outros processos fisiológicos, que vão desde o trabalho do sistema circulatório até a condição da pele, cabelos e unhas.

O selênio e o zinco, no organismo, dependem um do outro e eles são complementares na sua ação, logo a deficiência de um desses elementos pode interferir na ação do outro. Deve-se lembrar, no entanto, que, tão prejudicial quanto a escassez, pode ser o excesso. Estudos mostraram que concentrações muito pequenas ou muito altas do zinco ou selênio podem contribuir para o desenvolvimento do câncer. A OMS determinou que a necessidade diária de zinco é de cerca de 10 mg, de selênio, cerca de 40 mg.

Zinco – propriedades e ação

O zinco possui diversas funções no organismo. Regula o sistema circulatório, influi no sistema reprodutor e ósseo, participa da produção das enzimas responsáveis pelo metabolismo das proteínas e carboidratos, ou afeta o sistema nervoso central. Fortalece o sistema imunológico, aumenta a resistência a infecções, protege o corpo contra os radicais livres.

Zinco – Deficiência

A deficiência de zinco no organismo pode levar a sintomas externos irritantes e complicações graves de saúde. Alergias, doenças de pele e alopecia são muitas vezes o resultado de um nível baixo demais. A deficiência de zinco também pode levar a perturbações do sistema digestivo e respiratório, perda de imunidade e potência sexual, diminuição do desempenho intelectual, distúrbios da tireoide, apatia e fadiga.

Leia também: Hipotireoidismo – causas, sintomas, tratamento e profilaxia

Zinco na comida

Logicamente, a melhor solução é dar ao corpo os nutrientes necessários, através da alimentação, embora nem sempre seja isso possível. No entanto, no caso de falta, vale a pena, primeiro, comprar produtos ricos em zinco, como carne, especialmente vísceras, marisco, especialmente de caranguejos e ostras, ovos e leite fresco gorduroso .O zinco também é encontrado em produtos cereais e leguminosos , em vegetais de folhas verdes, nozes, amêndoas, sementes de girassol e sementes de gergelim.

Selênio – propriedades e ação

O Selênio também desempenha um papel muito importante no organismo. Assim como o zinco, fortalece o sistema imunológico, afetando a produção de anticorpos, linfócitos e macrófagos. Protege o organismo contra infecções e radicais livres. Fortalece o coração e os vasos coronários, protege o sistema circulatório, apoia a fertilidade, é essencial para o desenvolvimento adequado do feto.

Selênio – Deficiência

A deficiência de selênio é o resultado de má dieta e de uma quantidade insuficiente de produtos que tenham esse elemento no nosso cardápio diário. E isso pode levar ao enfraquecimento da imunidade, risco de câncer ou doença cardíaca e, finalmente, alterações degenerativas em muitos órgãos e tecidos.

Selênio nos alimentos

O teor de selênio é diferente consoante o produto, é mais alto em alimentos que têm grandes quantidades de proteína. O selênio pode ser encontrado nas carnes, principalmente vísceras, peixe e frutos do mar, leite e seus produtos, fermento e pão. Quando se trata de vegetais, eles geralmente têm quantidades mínimas de selênio, exceto os legumes, o alho e o cogumelo.

Selênio e tireoide

Ambos os elementos desempenham um papel fundamental nos processos que ocorrem na tireoide e na produção de hormônios .O selênio não só determina o bom funcionamento da tireoide, dando ao corpo a dose necessária de vitamina C, E e selênio, e reduz de maneira definitiva o risco de câncer e outras doenças da tireoide. O selênio, devido às suas propriedades de redução da inflamação, é de grande importância também nas inflamações desta glândula.

Porque nem sempre é possível dar ao corpo zinco ou selênio em doses suficientes na dieta diária (você não pode comer carne vermelha ou vísceras todos os dias, se nos preocupamos com a saúde ou a dieta), a melhor solução para os problemas de tireoide é a suplementação. Thyrolin é um daqueles produtos que, graças à presença de zinco e selênio, entre outros, apoiam o equilíbrio hormonal e a saúde da glândula tireoide.

Você pode se interessar:

  • Deficiência de iodo no corpo
  • Dieta com hipotireoidismo
  • Tireoidite de Hashimoto – sintomas, tratamento, dieta

Category: dietasaúde

2 comments

  1. Pouco se fala sobre o zinco e o selênio, e eles são muito importantes. As deficiências são visíveis no sistema imunológico. Eu não teria melhorado a minha imunidade se não fosse pelo zinco e pelo selênio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Article by: admin